quinta-feira, 12 de maio de 2016

Onde colocar nossa energia durante a gestação?

No chá de bebê (ou beber), em Santa Maria
Os sentimentos da gestação começavam a elevar os níveis de energia. Precisava reorganizar a vida. A casa. A criança precisa de espaço. Carpete não dá, impossível. Tira o carpete. Coloca piso frio. Cama de casal.  Roupa. Berço. Fralda. Babeiro. Lençol. Carrinho. Bebê conforto. Pomada. Talco. Chá de fraldas.

São listas sobre tudo o que precisamos providenciar. Qual a melhor marca? Mas qual é mais em conta? Dias e dias pesquisando sobre carrinhos, bebê conforto, marca, modelos. O que é melhor, mais leve, mais confortável, mais seguro?

Quantas fraldas de cada tamanho? E roupas? Quantas roupas? Cobertor! Cueiro! Fraldinhas para limpar a bunda!

A gente fica com a cabeça a milhão. Ah, e as lembrancinhas do chá de fraldas? E as lembrancinhas de nascimento?

Queremos que tudo esteja perfeito. Pronto. Organizado para o dia que a cria chegar. Preparamos o ambiente externo, mas muitas vezes esquecemos do essencial. Me surgiu essa questão durante o dia, enquanto pensava sobre o texto, e a noite, encontro essa postagem no facebook, falando justamente disso, de permitir-se um tempo para respirar, para se conectar, com o corpo, com o bebê.


É sim, importante que a gente pense na infraestrura para a chegada do novo ser, mas não precisa investir toda a grana e toda energia nisso. Porque a gente nem sabe se vai querer mesmo usar chupeta, ou mamadeira, ou carrinho, ou berço.

Hoje eu investiria mais em outras coisas, em dançar, ouvir música, meditar! Cuidar da horta, tomar sol. Ficar de bobeira. Contemplar a barriga crescer. Conversar com outras gestantes e mães. Não sobre fraldas, mas sobre vida, transformações.

Manteria o Chá de Fraldas. "Os Chás". Foi muito importante passar um ano sem comprar fraldas. Gratidão.  E ele seria simples, como foram os do Estevan. Chás de fraldas são para nos ajudar e não tomar nosso tempo e nosso dinheiro.

Mas eu ia querer também um Chá de Bênçãos. Esse eu só conheci depois que Estevan nasceu. O  primeiro foi um chá de fraldas, com uma roda de mulheres e outro foi uma roda só de mulheres. Deixo um link falando um pouquinho dele. Eu ia querer. Chá de Bênção é sabedoria feminina, compartilhada com afeto.

E ia me aprofundar nessa história de conexão comigo e com o bebê. Porque nem só de contrações se faz um parto e nem só de fraldas e amamentação se faz um puerpério.